Mãe e profissional: cuidar dos filhos e trabalhar, é possível?

Em tempos remotos a vida das mulheres passava por cuidar do lar e dos filhos, deixando o sustento da família por conta dos maridos que iam trabalhar.

Hoje em dia é raro existir famílias assim, as mulheres são hoje independentes, e assumem cada vez mais cargos que antes só eram exercidos pelos homens.

Mas esta mudança trouxe algumas alterações no seio familiar. O cuidar da casa não pode ser agora apenas delegada à mulher, quando trabalha o mesmo ou mais número de horas que o homem, e ainda chega a casa e tem de desempenhar as funções de mãe, esposa e doméstica.

É comum portanto ver agora homens a realizar tarefas domésticas, que até então estavam associadas ao sexo feminino.

Mas é na relação com os filhos que as mães trabalhadoras se ressentem mais. Trabalhar e ser mãe não é de todo impossível, aliás, existem inúmeros exemplos de mulheres bem-sucedidas nos seus empregos, e que por isso não descuram a sua relação com os filhos.

mae-que-trabalhaNo entanto, as cargas horárias de trabalho fora de casa assumem agora um papel importante na disposição das mulheres, que chegam muitas vezes a casa sem paciência ou cansadas de mais para dar toda a atenção que gostariam às crianças.

Primeiro que tudo é preciso entender que o homem sempre teve menos ligado aos filhos, no aspeto que não passava o dia inteiro em casa junto deles. E nem por isso, deixava de distribuir afeto ou de passar bons momentos na companhia um do outro.

Já com a mãe, os filhos terão sempre um vínculo emocional muito forte, pois o instinto maternal é naturalmente mais acentuado desde o início da gravidez, e a progenitora que deu à luz nunca conseguirá quebrar esse laço.

A perfeição não existe, e por isso ser uma mãe perfeita não é o que se exige, mas sim uma mãe disponível quando é necessário, e que concentra a sua atenção e esforços para dar a melhor educação aos seus filhos na medida que o tempo disponível, o trabalho e a sua vida lhe permitem.

Não é tanto importante a quantidade de atenção, mas sim a qualidade dos momentos que partilham juntos. É preferível passar meia hora com as crianças a brincar e a interagir no parque, que duas horas os dois em frente à televisão.

Desta forma, a mulher não se deve sentir culpada por não estar agora dedicada por completo aos seus filhos, mas orgulhar-se por ser capaz de organizar o seu trabalho e a sua vida, sendo um exemplo para eles e tendo também o tempo necessário para os ver crescer, ensinar e amar.

Vantagens e desvantagens de ser mãe e trabalhar fora

mae-e-profissional

Já referimos aquela que pode ser considerada a maior desvantagem pelo facto de se ser mãe e profissional ao mesmo tempo: a falta de tempo. No entanto, a mulher por natureza tem a capacidade de ser mais organizada e cumprir mais tarefas simultaneamente, e com pouco esforço conseguirá certamente reorganizar a sua vida e gerir o seu tempo, conseguindo ter disponibilidade para os filhos e cumprir na mesma com todas as suas obrigações.

Por vezes em entrevistas de emprego, o fator “mãe” pesa na decisão da contratação ou não, mas apenas porque algumas empresas ainda não se aperceberam que ter uma mãe no seu quadro, é certamente uma mais-valia na medida em que estas mulheres são normalmente mais maduras e responsáveis, devido à própria maternidade.

A mãe executiva costuma ter uma inteligência emocional superior que é bastante útil na resolução de problemas ou conflitos no meio profissional.

Ser mãe, estudar e trabalhar é possível sim, mas é necessário organização, dedicação, e atenção às necessidades do seu filho, para que ele receba seus cuidados e ensinamentos e tenha um crescimento e amadurecimento saudável como ser humano.

O fato é que trabalhando ou não, o importante é quando estiver junto com seu filho, esteja presente de verdade.

No Responses to “Mãe e profissional: cuidar dos filhos e trabalhar, é possível?”

Leave a Reply